Orlando com duas pequenas: Preparando a viagem

Resolvemos viajar para a Disney pouco depois de Aurora nascer. Ela estaria com 5 meses na viagem. Um casal de amigos queridos, vizinhos, iam com os filhos da mesma idade, e nos animamos. Convidamos alguns parentes do Gustavo pra divider casa e eles toparam.

Compramos as passagens pela Delta Airlines, por ser o melhor custo x benefício. Pesamos horário do vôo, escalas e tarifas. Quase compramos um vôo direto pra Miami e alugamos de um carro lá, pra ir direto de carro pra Orlando e assim poupar uma viagem de avião. Não parece, mas uma conexão com duas crianças pode ser uma dor-de-cabeça, como já citei no post sobre escolha do vôo. Acabamos concordando em um vôo noturno Rio de Janeiro – Atlanta – Orlando, com volta Orlando – Atlanta – Rio de Janeiro. Conexões rápidas e aparentemente factíveis. Clarinha pagou 75% do valor da nossa tarifa (3 anos e 10 meses) e Aurora pagou 10% do valor (5 meses e meio na ida da viagem). Conseguimos comprar tudo pelo site da Delta sem dificuldade. Aurora ainda não tinha passaporte, então colocamos o número do CPF como documento. Os voos da Delta costumam fazer escala em Atlanta, tanto na ida quanto na volta. Voando de Delta, deve-se reservar tempo. Sempre é necessário realizar imigração lá (primeira destino nos EUA), recuperar as bagagens, despachar novamente (isso é rápido) e ir para um outro terminal longe, de trem interno. Assim, conte com isso tanto em questão de tempo quanto em logística. Na volta, as bagagens costumam ir direto e não é necessário passar pela imigração, então a conexão costuma ser mais rápida.

A seguir, demos entrada no passaporte da Aurora. O da Clarinha ainda era válido. Preenchemos o formulário no site, pagamos a GRU, agendamos, e comparecemos, família completa, na data agendada. Levamos foto dela 5×7 e a autorização preenchida. Foi super rápido. Depois fomos todos para buscar (é necessário para a retirada apenas um dos responsáveis COM A CRIANÇA).

Depois demos entrada no formulário para o visto americano. Como nós dois possuíamos vistos válidos, foi super fácil. Preenchemos o formulário, pagamos a taxa direto no site com o cartão de crédito e agendamos. No dia, comparecemos todos ao consulado, no Humaitá, no horário agendado. Eles pedem para que as pessoas NÃO CHEGUEM com antecedência. Levamos o comprovante de agendamento e a mesma foto 5×7 do passaporte, que eles usaram (tiram foto da foto) e devolveram. Selecionamos, no preenchimento no site, a opção de entrega domiciliar, e o passaporte com o visto chegou em nossa casa em umas duas semanas.

Fizemos o seguro-viagem do World Nomads (optamos pela maior cobertura porque a diferença era a minima em relação ao plano básico). Saiu cerca de R$ 1.000 para a família, com uma cobertura excelente.

Fizemos também um plano de celular da Travel Mobile. Optamos pelo de U$ 60, que incluía uma boa franquia de internet e ainda ligações para o Brasil.

Alugamos a casa em um site onde já havíamos alugado antes, o “Casas na Disney“. Tem diversas opções, bons preços e são super confiáveis.

Alugamos o carro na Hertz. Alugamos pelo telefone, com o Itaú Personnalité, pois clientes ganham 15% de desconto e um tanque cheio. Optamos por um carro grande, porque a diferença de preço não é a grande e precisávamos de espaço para 2 cadeirinhas, compras, malas… Não alugamos GPS porque teríamos um chip de celular com internet, para usar Waze e Google Maps (lembrando que e os parques possuem wi-fi livre). Pretendíamos alugar cadeirinhas, mas o aluguel saía o triplo do preço de comprar uma no Amazon. Comprarmos duas cadeirinhas e mandamos entregar lá. Compramos também o carrinho, um Baby Jogger City Select duplo, e optamos por arriscar fazer a viagem de ida sem carrinho, só com o Ergo Baby.

Os ingressos para os parques preferimos comprar no Decolar, pela possibilidade de parcelamentos. Optamos pelo hooper de 14 dias para os parques da Universal, por ter o melhor custo x benefício e por se tratar dos parques que mais amamos. Pretendíamos ir varias vezes ao Universal Studios e ao Island of Aventures e uma vez ao Wet’n’Wld. Com esse ticket, podemos visitar os parques de forma ilimitada neste period (14 dias).

Para os parques da Disney, compramos uma promoção de 4 dias de parque, ganhando mais 2 dias. Nossa intenção era ir 2 dias ao Magic Kingdom, uma ao Epcot, uma ao Hollywood Studios e um parquet aquatic deles (Blizzard Beach ou Typhoon Lagoon). Depois pensaríamos o que faríamos com o outro dia (Lá descobrimos que esse passe não valia para os parques aquáticos…).

Compramos ainda um passe para os parques do Busch Gardens e Sea World. O que valia mais á pena era um passe de 3 dias, e pretendíamos ir ao Busch Gardens, Sea World e Aquatica.

A seguir, começamos a tentar agendar as refeições com personagens e os Fast Passes. Foi complicado, pois as refeições abrem 6 meses antes e os Fast Passes abrem 30 dias antes (60 dias se você for ficar em um resort da Disney). Fizemos tudo pelo app para celular “My Disney Experience“, mas é possível fazer pelo site também.

Por fim, conseguimos agendar uma almoço no Crystal Palace, um breakfast no Chef Mickey e um almoço no Epcot. Achei que estava de bom tamanho, pois essas refeições são caras.

Fizemos um esboço de roteiro, qual parque iríamos em cada dia, para podermos marcar os Fast Pass. Nos parques da Disney, ao comprar o ingresso você entra no app e registra o número do seu ingresso. Aí você pode agendar 3 Fast Passes para cada pessoa, por dia, a partir de 30 dias antes (ou 60 dias, para quem fica nos resorts da Disney). Obviamente os brinquedos mais disputados esgotam rápido, então vale à pena tentar marcar o quanto antes. Você pode fazer alteração a hora que quiser e quantas vezes quiser, desde que haja disponibilidade. Esse serviço de Fast Pass é gratuito. Já o equivalente ao Fast Pass para os demais parques é pago (cerca de U$ 50-90, por pessoa, dependendo do número de dias).

A verdade é que nenhum blog é mais completo no que concerne a Disney do que o blog “Colagem” da Luciana Misura. Esse blog é tipo um guia espiritual no que diz respeito à Disney. Ela fala detalhadamente dos parques e de cada refeição com personagens (incluindo S possibilidade e o custo X benefício de se utilizar o Dinning Plan). E, para melhorar, ela ainda é agente autorizada Disney e ajuda a planejar roteiros e realizar reservas. Nem conheço a Luciana e não ganho nada com a indicação. Mas acho os posts de Orlando do blog dela simplesmente sensacionais.

Outra coisa que fizemos com antecedência foi imprimir os cupons dos outlets (Orlando Premium e Orlando Vineland), assim como o vale para o livrinho de cupons que você pode retirar lá. Para otimizar, imprimimos ainda os mapas e já fomos identificando onde pretendíamos ir. Isso ajuda muito porque os outlet são gigantescos e sempre perdemos muito tempo procurando as lojas. Farei depois outro post só com dicas de compras e descontos nos EUA, tanto em outlet quanto pela internet.

2 comentários em “Orlando com duas pequenas: Preparando a viagem

  1. Pingback: Pequenas Viajantes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s