Campos de Jordão com crianças

As férias de julho são sempre um desafio para nós. Se tem um mês insuportável de se viajar, é julho. E é o mês das férias escolares. O que gera o ciclo. Todo mundo viaja porque é mês de férias, fica cheio porque todo mundo viaja, fica tudo insuportável porque está cheio, mas todo mundo tem que viajar para algum canto porque são férias, aí tudo fica cheio porque todo mundo viaja… E, pior: é o período de férias escolares no mundo todo! Para nós, no Brasil, são as férias mais curtas, para o hemisfério norte são as férias longas, de verão (julho/agosto). Isso gera, para destinos internacionais, a tríade do mal: calor insuportável + lotação + tudo caro (alta temporada). No Brasil, tira-se o calor (mas fica frio para destinos de praia, por exemplo), e mantém-se o resto da equação lotação + tudo caro.

Assim, em junho de 2017 estávamos meio perdidos, até porque já contávamos com duas viagens internacionais (Europa em abril e Argentina em setembro). E não estávamos dispostos a enfrentar essas adversidades. Mas eis que um primo do meu pai nos convida para passarmos uma semana na casa dele em Campos de Jordão! Oooopa!! Aí vamos nós!!

Eu passei a minha infância indo a Campos de Jordão nas férias, para a casa de uma tia-avó. Minhas lembranças de lá são deliciosas, e eu fiquei feliz em poder retornar depois de mais de 20 anos (Ouch!) sem ir.

Fomos de carro, saindo do Rio. Campos de Jordão fica a cerca de 250Km do Rio (é mais perto do que São Paulo capital). Dá para chegar em 4:30.

IMG_0846

O primeiro lugar que quis ir foi a praça do centro, onde fica o teleférico que sobe ao Morro do Elefante, que era uma das minhas paixões da infância. Me decepcionei em saber que a altura mínima agora é 1,40m e não pode ir criança no colo. Ou seja, não pude ir com as meninas. Custa R$ 15 ida e volta. Sem poder andar de teleférico, o que gerou uma crise infantil, nos restou dar a volta na praça em uns carrinhos que tem lá. A criança entra e o dono vai empurrando, vagarosamente. Custa R$ 10 a volta. Mas elas se divertiram. De lá também sai um trenzinho (que na verdade é um ônibus) que dá a volta na cidade, mas nós não quisemos ir.

IMG_0878

Resolvemos então subir o Morro do Elefante de carro mesmo. Para os dispostos, é possível subir por uma trilha. Lá em cima, tem um mirante com uma vista linda da cidade e umas barraquinhas de artesanato local. Tem ainda o Parque do Elefante, que é de graça, mas não tem absolutamente nada demais, além de estátuas de elefantes. Eles tiram fotos da família na entrada e no final vendem chaveiros com a foto. Custa 1-R$10, 2-R$15, 3-R$20 e 4-R$25.

O Parque da Floresta Encantada é um lugar bem bonitinho para as crianças. É bem simples, mas divertido e muito agradável. Fica a 10 minutos de carro do centro. Encontramos fácil pelo Waze (como tudo lá). O ingresso custa R$ 10 e crianças menores de 4 anos não pagam. São várias casinhas temáticas, algumas com personagens vivos. Tem a casa da Branca de Neve, Casa do Fantasma, Casa dos coelhinhos, Casa da Bruxa, entre várias outras. Foi bem divertido. Tem um bar que vende salgados e bebidas e um banheiro simples, mas limpinho.

 

Um passeio muito famoso em Campos do Jordão, e que certamente vale à pena, é o Parque Estadual de Campos do Jordão, mais conhecido como Horto Florestal. É uma área de 8.300 hectares de natureza preservada, com araucárias centenárias, trilhas para caminhadas, passeio de trenzinho, arvorismo, áreas de pic-nic e várias outras atrações. Funciona de 09:00 as 17:00 (entrada até as 16:00), e custa R$ 13 por pessoa, sendo que menores de 12 anos não pagam. O parque é extremamente bem cuidado e tem bastante estrutura, como restaurante e fraldário. Chegando lá, nós primeiro levamos as meninas para brincarem um pouco no parquinho, para já gastar aquela energia matinal contida. Depois, começamos a ver as opções. Fomos direto para a tirolesa, que é a paixão da Clarinha, mas a altura mínima era 1,20m. Os próprios funcionários, extremamente educados e solícitos (assim como todos que encontramos na cidade), nos sugeriram ir ao Rancho Santo Antônio, onde teria mais atividades para a idade (e altura) dela. Assim, infelizmente acabamos ficando pouco por lá. Passeamos um pouco, vimos o trenzinho. Pensamos em alugar bicicletas, pois seria certamente um passeio delicioso, e eles alugam a “casinha acoplada”, que já havímos alugado em Bruges, que permitiria levar Aurora também. Mas era caro (cerca de R$ 100 tudo) e resolvemos ir direto ao tal do Rancho, pois achamos que Clarinha aproveitaria mais, e ela estava frustradíssima por não poder fazer nada radical. Passamos rapidamente pela lanchonete, que tinha pouquíssimas opções, e fomos para o Rancho.

 

A caminho do Horto, uns 2Km antes da entrada, tem um Borboletário. Nós acabamos não visitando, na pressa para chegar ao tal do Rancho, que fica uns 500m depois do Borboletário, mas já está anotado para a próxima.

Chegamos ao Rancho Santo Antônio, e aí foi só alegria! Várias atividades para a idade da Clarinha. O que ela mais queria era o arborismo e a tirolesa, então, como já estava de tarde, investimos nisso. Ela primeiro fez um circuito menor, para ver se tinha coragem e gostava, e depois fez um maior. E depois ainda repetiu o maior! Eu fiz os dois com ela e foi muito legal. A região é linda e os circuitos são muito divertidos. Lá tem um restaurante e bar bem agradáveis, mas não comemos lá.

 

Outra atração radical (e cara!!) em Campos do Jordão é o Tarundu. O Tarundu é um parque com uma infinidade de brinquedos e atividades, para todas as faixas etárias e com todos os graus de emoção. Tem desde área baby, passando por trenó no gelo, Water Ball, tirolesas e até passeio de balão. As atividades são bem legais e dá para se divertir bastante, mas achei o parque meio desorganizado no todo. Tem um esquema de pegar tíquete para as atividades que é bem confuso, e os funcionários não parecem ter a menor idéia do que estão fazendo. Na entrada, você escolhe como quer fazer para pagar: por cada atividade, adquirindo passaporte limitado ou adquirindo passaporte ilimitado.

 

A visita à Cervejaria Baden Baden não tem atrativos para as crianças (como já era esperado), mas fomos para comprar algumas cervejas, que são realmente muito boas. Eu não sou uma grande entusiasta de cerveja, como o Gustavo é, e me surpreendi muito. Fomos guiados pelo Waze e estacionamos em um estacionamento pago logo em frente. Eles realizam um tour pela fábrica que duram cerca de 40-50 minutos e custa R$ 30 por pessoa, com 3 degustações. O ideal é ligar e reservar antes, porque costuma encher. O tour termina na loja de cerveja, onde nós compramos algumas caixas para levar pra casa. Nós não fizemos o tour porque achamos que seria muito cansativo para as meninas. Então ficamos no bar que tem ao lado de fora, tomando chopp e comendo uma tábua de queijos bem gostosa. Clarinha fez uma amiguinha e ficou brincando de correr.

 

Para variar, não temos super-dicas gastronômicas, pois quase não comemos fora de casa. Maaaas… voltando do Horto Florestal, descobrimos um lugar super-interessante. chamado Quicherie Fábrica Artesanal. É uma delicatessen-padaria-restaurante, que produz seus próprios pães, queijos e doces. Já estava tarde quando nós passamos, por isso fizemos algumas comprinhas e fomos embora. Mas vale MUITO a visita!

 

Capivari é o bairro central de Campos de Jordão. Esse “centrinho” é um lugar chique e badalado, com uma intensa vida noturna (ótima para casais sem filhos, rs). Ali situam-se a maioria dos restaurantes, bares e cafés. Tem uma arquitetura típica, que segue o estilo suíço, lembrando que Campos do Jordão é conhecido como a “Suíça Brasileira“. Lá encontramos desde restaurantes chiques até birosca de crepe no palito (amo!!). Existem lá também muitas lojas de roupas, com preços mais razoáveis ou caríssimas. Uma loja que recomendo a visita é a Inverness, onde podemos encontrar meias para crianças e adultos, de todos os tipos, estampas e comprimentos.

 

Campos do Jordão é muito conhecida também por seus chocolates. É possível encontrar lojinhas espalhadas por toda a cidade. O Montanhês é um dos chocolates mais famosos de lá. Outras marcas famosas são a Toco e a Bruno Alves.

IMG_1965

 

No fim das contas, Campos de Jordão é um excelente destino para crianças. Eu lembrava de ser legal, mas superou minhas expectativas. Certamente tentaremos voltar lá em 2018.

1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s